terça-feira, 19 de outubro de 2010

Hortênsias

Trevo de acesso a Nova Petrópolis


As hortênsias do canteiro
Coram cada dia mais.
Não esquecem bom jardineiro
Sempre a cuidar dos quintais.


Não creio ser timidez
O que tanto as faz corar.
Mas terá sido talvez
Porque o Sol as quis beijar!


Retribuem co’a beleza
Quem as olha com ternura,
Como encantada princesa
Sob límpida moldura.


Nunca sonhei ver assim,
Sem que à ‘strada me fizesse,
Tais flores neste jardim,
Junto ao jarro que fenece.


Em Petrópolis amava-as
Por tão lindas elas ‘starem,
E com carinho afagava-as
Por Sintra me recordarem.


Agora comigo aqui,
Estas hortênsias rosadas
Lembram-me o que então vivi
Nessas paragens amadas!

Maria da Fonseca

 


Sem comentários:

Enviar um comentário